Pai de jovem atendida escreve carta, relatando o impacto provocado pelo Gerando Falcões

Carta escrita por Ricardo Silva, pai da aluna Quezia Ketlyn.

Resumo da mudança de vida da Quezia K.!

Sou Ricardo Silva, tenho 39 anos, morador de Itaquaquecetuba SP, pai da Quezia Ketlyn 16 anos, faço curso na Escola de Formação de Vendedores do Gerando Falcões.

Quando eu cheguei no Gerando Falcões há 9 meses conversei com o Maestro Junior e ele me recepcionou muito bem, eu estava angustiado, o maestro disse pra mim #tamojunto, vamos cuidar da Quezia.

A Quezia era uma garota muito retraída, com baixa autoestima, não se comunicava com as pessoas nem com a gente de casa, muito tímida. Tinha medo de tudo e todos, difícil de liberar um sorriso.

Quezia com a atriz Julia Simoura

Quezia com a atriz Julia Simoura

A inclusão da Quezia no Coral Tom Menor foi fazendo com que ela fosse se desprendendo e socializando com as outras crianças.

Dentro desses 9 meses aconteceu o festival de música do Gerando Falcões e foi aí que ela se desprendeu para a vida completamente.

Primeira apresentação no Festival Canta Tom Menor

Primeira apresentação no Festival Canta Tom Menor

Todos os dias da apresentação da Quezia, o Maestro Junior colocava um pedestal, porque ela ficava muito nervosa e não conseguia segurar o microfone e ainda assim o Maestro permanecia ao seu lado a cada apresentação. Ela chegou na final do festival e na sua última apresentação que veio a grande vitória. Ela disse “Não quero cantar com o pedestal”.

Pois na semana que aconteceu o evento, o Maestro Miquéias, com todo o cuidado que lhe é peculiar, fez um trabalho sem o pedestal, só com o microfone. E deu certo!

Ela entrou cantando, segurando o microfone, cantou e emocionou a plateia. Foi uma grande vitória.

Final do festival Canta Tom Menor.

Final do Festival Canta Tom Menor.

Como finalista do festival, ela ganhou um curso de música na Associação Clara Mendes, de dois anos e meio, completamente gratuito. Aos sábados pela manhã ela estuda música na escola e a tarde canta no Coral Tom Menor do GF.

Hoje a Quezia é uma garota descontraída, fez muitas amizades. E isso foi percebido pela coordenadora da escola onde ela cursa o ensino médio.

_MG_9685

Estou muito feliz!

Agradeço ao Edu Lyra, Lemaestro, Maestro Junior e a sua esposa Jaci, o Maestro Miquéias e todos os voluntários e funcionários do GF que são sempre amáveis.

Ricardo Silva, pai da Quezia Ketlyn!

28/10/2017

Leave a Reply

Translate »