Plateia se emociona com apresentação de artistas da comunidade

Dayna Marques, Maria Preta, MC Ds, Minoro Muriart e Yunei Rosa gravaram o primeiro CD autoral no “EstúdioMoto” e apresentaram músicas ao público na última sexta-feira (21)

O que parecia um objetivo distante se tornou realidade para os cinco primeiros artistas de comunidade que ganharam a oportunidade de gravar CDs autorais no “EstúdioMoto”, um estúdio musical lançado na sede do Gerando Falcões em parceria com a Motorola. Eles apresentaram suas músicas na noite da última sexta-feira (21), no anfiteatro da escola municipal José Antônio Bortolozzo, no bairro Cidade Kemel, em Poá. Cerca de 150 pessoas prestigiaram os cantores.

“Eu fiquei muito nervosa, mas foi incrível. Foi a primeira vez também que cantei para a minha família, meu pai, minha mãe, meus irmãos. Foi indescritível”, contou Maria Preta, que diz viver de arte. A partir de agora, com seu CD nas mãos, ela promete divulgar o trabalho e ver os frutos que isso pode dar no futuro.

O MC Ds (Djonatas Silva), que gravou um CD no estilo funk, abriu o evento com agradecimentos e emocionou a plateia ao cantar a música “Mãe”, de sua autoria, em homenagem à sua mãe Jucileia Campos. Aos 17 anos, ele foi recolhido pelo Centro de Atendimento Socioeducativo ao Adolescente (Fundação Casa) por envolvimento em drogas e tentativa de roubo. Hoje, aos 19, ele está recuperado e quer ser motivo de orgulho para a mãe. “Eu senti a importância do meu sonho enquanto cantava e passou um filme na minha mente. Hoje eu só quero expandir meu trabalho e continuar fazendo parte do Gerando Falcões”, comemorou o MC Ds.

Para o coordenador do Gerando Falcões e responsável pelo “EstúdioMoto”, Lemaestro, o sucesso nas apresentações dos artistas da comunidade foi resultado das novas escolhas que eles fizeram na vida. “Tudo depende muito de nós, das nossas escolhas. Estes artistas fizeram a escolha de acreditar nos sonhos deles e por isso estão aqui. Não são as dificuldades que determinam quem a gente vai ser e para onde a gente vai na vida e, sim, as nossas escolhas”, cravou Lemaestro.

O estúdio musical foi implantado na ONG em novembro do ano passado, em parceria com a Motorola para revelar novos talentos da periferia da zona leste de São Paulo. Os cantores que gravaram no estúdio passaram por processo de audição antes das gravações. Todo o processo foi gratuito aos artistas.

20245513_1510089115716251_1032209197469702296_n 20258054_1510089775716185_8948774619084467989_n 20245707_1510091202382709_2738031290270855055_n 20264914_1510091002382729_5455305507034321866_n 20246178_1510090885716074_6113093423420177378_n

Leave a Reply

Translate »