cultura organizacional

Nós somos movidos pela crença de que "não importa de onde você vem, mas, pra onde você vai na vida". As experiências de ontem, claro, vão influenciar, mas não decidir quem você será. O nascimento, de cada mano e mina, é uma espécie de loteria. Ninguém tem o poder de escolher qual será a coloração da sua pele, a quebrada que vai viver, qual sobrenome terá e em que pé de desigualdade competirá no mercado de trabalho. Mas ao longo do tempo, com nossas escolhas, passamos a decidir o que faremos com a cor de nossa pele, qual sentido daremos à comunidade que vivemos, a escola que estudamos e ao sobrenome que recebemos de nossos pais.

Muito prazer: nós somos o Gerando Falcões.

Somos falcões!

empreendedor social

O empreendedor social é um rebelde com causa que confronta o status quo e cria soluções para o que está errado. Não queremos gente que justifica o status quo. Mas cria soluções para alterar. Batedores de ponto envelhecem nossa engrenagem e a torna mais lenta. Queremos empreendedores, que sejam originais em suas ideias e tenham a coragem de correr riscos.

Herói da favela

Nossa realidade social é tão desigual, que o normal é continuar dando errado. Pra mover as montanhas, precisamos de heróis. O herói não é barrado pelas adversidades. Ele não se acovarda diante das vaias. Não estagna no problema. Age. Usam poderes emocionais, desconhecido pela maioria das pessoas e movem as estatísticas. Salvam vidas. Não basta ser bom, tem que ser herói.

famílias com atletas de alta performance

Estamos numa corrida contra o tempo. E estamos atrasados. O futuro não chegou na favelas. Toda vez que deixamos de fazer a coisa certa, se torna tarde demais pra muitos. Cuidamos de todos com amor, no time, mas quem não atua dentro dos parâmetros elevados de performance, atrasa a família e diminui o poder do impacto. Portanto, não toleramos ineficiência. Atletas são disciplinados. Focados em quebrar recordes. Eles têm garra. Não estamos atrás de gênios. Geralmente, eles não são esforçados. Valorizamos a garra, garra e garra.

sonhar para crescer

Mandar a DESIGUALDADE SOCIAL para o museu é um sonho contestável pela sociedade que prefere justificar o status quo e dizer que é impossível. Mas é sempre melhor lutar pelas ideias tidas como impossíveis. Para viver este sonho, não se pode estar alinhado com o senso comum.
Poderíamos escolher um caminho mais fácil, orientado por um sonho menor e mais plausível, mas desenvolveríamos menos músculos, habilidades e conhecimento em nossos atletas. É este sonho atípico que faz os atletas irem além daquela linha conhecida como ok.

Decolagem

Quem cria impacto não tem que morrer de fome e nem ser miserável. Por contexto, não pagamos os melhores salários do mercado. Mas adoramos promover nossos atletas, gratificar quem chega lá, além de oferecer reconhecimento social aos mais fazedores.

curiosidade para ser um inventor

Lideramos em meio a um desequilíbrio social. As soluções aplicadas ainda não foram capazes de corrigir a desordem. É como se existisse um vírus, propagado em massa. Nosso trabalho é criar o antivírus. Curiosidade é o ponto de partida. Não sabemos tudo, mas queremos aprender tudo. Testar, aprender rápido, descartar o conhecimento que não funciona mais, buscar alternativas em diferentes campos, valorizar os questionamentos, disposição em ouvir e aprendizado constante.

Baixa Hierarquia e alto impacto

Não saímos de casa para ir ao trabalho. Saímos de casa para ir a uma missão. Nosso foco é causar impacto. Falhar na missão, deixa muitos no buraco. Diante disso, não temos tempo para vaidades. Não podemos valorizar hierarquia e representação de poder. Feedback precisa ser uma via de mão dupla. A melhor ideia vence. Nossa relação de trabalho não pode ser como esculturas estáticas, mas sim como blocos flexíveis de montar. Líder e liderado fazem um ao outro crescer e se questionam.

Importar

Nosso foco de relacionamento é dividido em três segmentos.
A - Os moradores da periferia e da favela.
« - Nossos patrocinadores, doadores, voluntários e parceiros.
C – Nosso time interno de heróis. Sempre que estamos nos relacionando a abordagem é se importar
. Você nunca se esquece daquelas pessoas, marcas e instituições que se importaram com você. Exemplo, não demore mais que 24 horas pra responder a um email, ou mensagem de texto. Mas se puder, surpreenda e responda dentro de 5 minutos. E tente sempre colocar o sapato do outro. A satisfação e encantamento começam quando você se importa.

cuidar, confiar e desafiar

Primeiro você cuida. E esse cuidado, vai gerar uma confiança inquebrantável. Ninguém quer trair a confiança de ninguém. Aí você está apto a desafiar os heróis, porque as pessoas foram criadas para serem desafiadas.

Galerias de Fotos

Left
Right
Left
Right
Left
Right

Quer ser parte dessa rede como nosso colaborador?

Vamos juntos! Estamos procurando pessoas para liderança social e para atuar em áreas que ainda não alcançamos.

Gostaria de levar a Gerando Falcões para algum lugar?
Vamos juntos! Estamos procurando pessoas para liderança social em comunidades que ainda não atuamos.